Receba nossa newsletter e fique por

dentro das dicas e novidades da clinica Len   

 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Ícone

desenvolvido por @onebranding

Terror Noturno

São 11 horas da noite. Você ouve um choro súbito e forte vindo do quarto de seu filho. Você corre até lá, e encontra seu filho sentado na cama, chorando muito, olhos abertos, gritando, agitando os braços. Você acha que ele pode ter se machucado ou estar com febre. Será um pesadelo? Mas por mais que você tente acalmá-lo, mais descontrolado ele fica.

 

O que está acontecendo?
Provavelmente seu filho teve uma crise de TERROR NOTURNO – um distúrbio comum, que normalmente ocorre em crianças de 2 a 5 anos de idade. Dois a 3% de todas as crianças já apresentaram TERROR NOTURNO.

 

Um distúrbio que assusta os pais, mas é benigno e inofensivo, sem qualquer perigo para a criança. Quando o cérebro amadurece e o padrão de sono infantil amadurece, o TERROR NOTURNO desaparece. 

 

TERROR NOTURNO OU PESADELO?
Terror noturno e pesadelo não são a mesma coisa. Pesadelos ocorrem durante o sono REM (fase dos sonhos, do “sono pesado”, do inglês rapid eye movement). O terror noturno ocorre na fase não-REM, em geral uma ou duas horas após o início do sono. Durante o TERROR NOTURNO, que pode durar alguns minutos ou até uma hora, a criança está DORMINDO. Os olhos podem estar abertos, mas ela não está acordada. Quando a criança acordar, não haverá lembrança do ocorrido.

 

PORQUE A CRIANÇA TEM TERROR NOTURNO?
Muitos fatores podem contribuir para o terror noturno. Existe grande correlação com hereditariedade (pai ou mãe que tiveram terror noturno). Cansaço e stress psicológico também tem relação com terror noturno. Falta de sono também.

 

O QUE FAZER NOS CASOS DE TERROR NOTURNO?
Mais uma vez lembramos: pode ser assustador, mas não tem nenhum risco para a criança. Os episódios podem ser frequentes e se repetir por longos períodos de tempo.

 

A criança eventualmente pode sair da cama e andar pelo quarto durante o terror noturno. Se isso ocorre, mantenha um ambiente seguro, para que não haja ferimentos.

 

Gritar, chacoalhar ou tentar acordar a criança só vai agitá-la mais. Evite.

Normalmente a criança tem o terror noturno no mesmo horário. Se isso ocorre com freqüência, uma dica: acordar delicadamente seu filho 30 minutos antes do horário habitual do terror noturno. Mantenha-o acordado, conversando com ele, por cerca de 5 minutos e recoloque-o para dormir. Esta interrupção no sono pode evitar o terror noturno.