Receba nossa newsletter e fique por

dentro das dicas e novidades da clinica Len   

 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Ícone

desenvolvido por @onebranding

Roséola Infantum

Sinônimos: Exantema Súbito; Sexta Doença; Roséola.

 

AGENTE ETIOLÓGICO: A Roséola é uma doença viral benigna causada pelo Herpesvírus Humano tipos 6 e 7. Outros vírus podem, raramente, causar a Roséola.

 

FAIXA ETÁRIA: Pode acometer as crianças a partir dos três meses de vida, sendo mais comum entre os seis meses e os dois anos de idade. É rara após os três anos de idade.

 

TRANSMISSÃO: Os Herpesvírus Humanos são transmitidos entre as crianças através de secreções, como saliva, espirros, tosse e lágrimas durante o período febril da doença.

INCUBAÇÃO: Após o contato, a doença aparece em cerca de 5 a 15 dias.

 

QUADRO CLÍNICO: A Roséola é caracterizada por FEBRE alta (38° a 40°C), persistente, por cerca de 3 a 5 dias, sem outros sintomas importantes. Muitas vezes a criança está irritada e inapetente, mas em geral em bom estado, ativa, principalmente quando a febre está controlada.

Após 3 a 5 dias a febre abaixa espontaneamente e, cerca de 12 a 24 horas depois, um exantema (manchas avermelhadas e levemente sobrelevadas) aparece pelo corpo todo, incluindo rosto, couro cabeludo, membros, mão e pés. Este exantema dura cerca de dois dias e desaparece aos poucos.

 

IMPORTANTE: A grande diferença entre a Roséola e outras doenças exantemáticas infantis, como o Sarampo e a Rubéola, é que, na Roséola, durante o período de FEBRE, não há manchas vermelhas pelo corpo (as manchas aparecem só após a febre abaixar). Nas outras doenças, como o Sarampo e a Rubéola, o exantema é concomitante à febre.

 

EXAMES LABORATORIAIS: Como o diagnóstico de certeza da Roséola só é feito quando o exantema aparece, 3 a 5 dias depois do início da febre, muitas vezes é necessária a realização de exames para procurar as causas da febre, como exames de urina e sangue (hemograma).

 

TRATAMENTO: Só se utilizam medicamentos para manter a febre controlada. Não há necessidade de antibióticos ou antialérgicos.

 

TRANSMISSÃO APÓS MELHORA: A transmissão da Roséola de criança para criança se dá durante o período febril da doença. Após o aparecimento do exantema não há mais transmissão.

 

ADULTOS: Os adultos não desenvolvem Roséola, mas muitas vezes são acometidos pelos Herpesvírus humanos e apresentam quadro de dor de garganta e mal estar geral. Podem transmitir o vírus para outras crianças e adultos.