Receba nossa newsletter e fique por

dentro das dicas e novidades da clinica Len   

 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Ícone

desenvolvido por @onebranding

Viagem com crianças: algumas dicas

Sempre vale a pena lembrar algumas coisas que podem facilitar muito a vida quando as crianças viajam junto dos pais.

NO AVIÃO

• IDADE MÍNIMA: As viagens aéreas não são recomendadas a crianças com idade inferior a 7 dias de vida. No caso dos recém-nascidos prematuros, o aconselhamento médico deve ser individualizado.

 

• GRÁVIDAS: Os voos comerciais são geralmente seguros para a mãe e para o feto. Contudo, não são recomendadas as viagens aéreas no último mês da gravidez ou até 7 dias após o parto. A maioria das companhias aéreas restringe o acesso das grávidas.
Limites para viagens: Gravidez Única, viagens de longo curso até a 36ª semana, Gravidez Múltipla (2 fetos) até a 32ª semana.

• Crianças de qualquer idade podem viajar de avião. Até os 2 anos, paga-se 10% do valor da passagem de um adulto, desde que a criança viaje no colo dos pais.
Entre 2 e 12 anos incompletos as crianças pagam 50% a 70% do valor da passagem e podem usar um assento. Estas regras podem ser alteradas por cada companhia aérea.

 

• “REMÉDIOS DE BORDO”: Apesar das novas regras de segurança, não há problema em levar pequenos francos de remédio nas sacolas de mão, até 90 ml, como por exemplo Dramin® gotas.

 

• Com antecedência, peça comida especial para as crianças. Cada companhia aérea oferece um tipo diferente de menu para as crianças.

 

• Mas não se esqueça de levar alguns alimentos que a criança está acostumada, desde que seja permitido o embarque com estes alimentos.

 

• Alguns brinquedos, lápis, papel e revistinhas também não devem ser esquecidos. Os iPads e similares - muitas vezes não indicados para crianças pequenas e bebês, podem ajudar muito a entretê-los nos voos. 

 

• Outro cuidado a ser tomado é a reserva de assentos de facilidade quando se viaja com os filhos: primeira fila (no caso de se usar um Moisés, fornecido pela companhia aérea), saídas de emergência, e dependendo da disponibilidade: 3 ou 4 assentos para os pais com uma criança, upgrade, etc. Em geral estas “facilidades” são adquiridas no momento do check in. Chegue cedo!

 

• Os voos noturnos são sempre mais indicados, pois as crianças dormem mais e ficam menos impacientes.

 

• Eventualmente, se necessário, pode-se utilizar alguns medicamentos seguros que deixam as crianças mais tranquilas no momento do voo. Consulte o Pediatra.

 

• As crianças não têm mais chance de dor de ouvido (por diferença de pressão) que os adultos. Mas sempre é bom prevenir na subida e descida do avião: chupeta, amamentação ou mamadeira para os bebês e manobras de descompressão para os maiores: bocejos, goma de mascar, etc.. 


NO CARRO

• Procure sempre percursos que tenham 'paradas' no mínimo a cada 2 ou 3 horas.

• O conforto para os adultos vale para as crianças: ar condicionado, travesseiros, revistas.

• Sempre leve água mineral, comidas leves - como frutas, iogurtes, bolachas salgadas.

• Algumas crianças enjoam em viagens de carro: leve sempre uma muda de roupa extra à mão, uma toalha e, se for o caso, medicamentos contra vômito. 

• Lembre-se das regras de transporte seguro, como cadeirinhas, cintos de segurança e as crianças sentadas no banco de trás. 

REMÉDIOS E ALIMENTOS INFANTIS

• Sempre se deve levar uma 'farmácia' básica, principalmente em viagens para o exterior, aonde há maior dificuldade para se comprar qualquer medicamento.
Os remédios que devem ser levados são aqueles que a criança habitualmente usa: antitérmicos, antigripais, anti-inflamatórios, antieméticos (para vômitos), antialérgicos. Consulte seu Pediatra para sempre fazer uma lista de remédios indicada para o local de destino: praia, neve, campo, exterior.

• Para viagens curtas e em locais de pouca infraestrutura uma boa opção são os alimentos infantis prontos: sucos, papinhas de frutas e papinhas salgadas, leites em pó. Lembre-se de variar bastante para que a criança não se acostume. 

• Alguns países não permitem que se entre com alimentos, principalmente alimentos com carne (mesmo os infantis prontos, como Nestlé). 

 

JUIZADO DE MENORES

• Menores de 18 anos que viajam desacompanhados devem ter uma autorização de ambos os pais, de próprio punho, reconhecida em cartório. 

• Caso o menor viaje somente com um dos pais, deve ter uma autorização do outro.

• Para viagens de ônibus, menores de 12 anos devem obter uma autorização judicial.

• Sempre certifique-se da documentação exigida para o embarque em viagens internacionais - certidão de nascimento, identidade ou passaporte - dependendo de cada País.