Receba nossa newsletter e fique por

dentro das dicas e novidades da clinica Len   

 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Ícone

desenvolvido por @onebranding

Mononucleose
  • AGENTE ETIOLÓGICO: a mononucleose é causada por um vírus, o Epstein-Barr Vírus (EBV).
     

  • FAIXA ETÁRIA: Mais frequente entre 15 e 25 anos de idade, mas pode acometer pessoas de qualquer idade. 
     

  • TRANSMISSÃO: O EBV é transmitido por saliva e secreções (como tosse, espirros, beijo). Por causa desta forma de transmissão e faixa etária mais frequente, a mononucleose também é conhecida como “doença do beijo”.

  • INCUBAÇÃO: Após o contato, a doença aparece em cerca de 20 a 60 dias. Muitas pessoas são infectadas, mas não desenvolvem sintomas da doença.

    QUADRO CLÍNICO: Começa com febre alta (38° a 40°C ), dor de garganta (com pus nas amigdalas), mal estar geral. Dores musculares e pelo corpo são comuns. Também ocorre o aparecimento de gânglios (ínguas) na região do pescoço. Um rash cutâneo (vermelhidão) pode estar presente.
    Estes sintomas podem durar entre 5 e 30 dias.
     

  • DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL: A mononucleose tem como principal diagnóstico diferencial a amidalite bacteriana. Outras viroses também, como o eritema infeccioso e citomegalovírus.

    EXAMES LABORATORIAIS: O diagnóstico da mononucleose é feito através de um exame de sangue, onde são muito importantes o hemograma e a sorologia específica para o EBV.
     

  • TRATAMENTO: Em geral, sintomático. Remédios para febre e hidratação. Repouso também é importante.

  • VACINA: não existe vacina contra mononucleose.


  • CONTATOS e TRATAMENTO PREVENTIVO: Não existe profilaxia ou tratamento preventivo. Os contactantes diretos (amigos, colegas de classe) devem observar o possível aparecimento dos sintomas em até 2 meses após o contato.