Receba nossa newsletter e fique por

dentro das dicas e novidades da clinica Len   

 

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Ícone

desenvolvido por @onebranding

Estimulando a Linguagem em
crianças com atraso na fala

Auxiliando crianças com atraso na fala 
(para pais e professores)


1) Fale sempre de frente para a criança

 

2) As mulheres preferencialmente devem estar de batom

 

3) Antes de falar ou solicitar uma coisa à criança que seja importante, toque a criança para chamá-la e despertar sua atenção

 

4) Fale sempre frases curtas, sem usar diminutivo;

 

5) Não “rebatize” palavras: chupeta não é “tetê”, cobertor não é “dodô”, etc

 

6) Devolva sempre o padrão correto quando a criança falar errado

 

7) Elogie quando a criança falar certo algo que sempre falou errado

 

8) Não faça “festa” quando a criança que não fala começar a falar, para não inibi-la. Evite coisas do tipo “viva, o João pediu

água!” A comunicação tem que ser encarada com naturalidade

 

9) Não entenda o gesto de imediato, incentive a criança a falar. Pergunte “qual você quer?”, “É esse?”. A seguir, verbalize o que ela quis apontar

 

10) Aproveite todas as atividades de vida diária para estimular a fala. Verbalize todas ações, por ex: No banho: “Vamos lavar o pé do João, a mão do João”. Repita muitas vezes as mesmas palavras: “Olha, o pé do João ficou limpo, cheiroso”, Vamos ver o João como está bonito no espelho”
A redundância é essencial para estimular linguagem. Isso vale para todas as brincadeiras também. “Vamos brincar com o gato?”, “Olha, o gato dormiu”, “Olha, o gato acordou”, etc... Ser repetitivo faz parte!

 

11) Use situações em que a criança tem que escolher entre 2 alternativas: “você quer esse jogo ou aquele?”, ”você quer água ou suco?”. É mais fácil a criança falar quando já tem opções do que pensar no que irá dizer

 

12) Brinque com a criança, conte histórias, converse sobre as histórias e brincadeiras. Demonstre que você sente prazer em estar com ela, brincar com ela e conversar com ela

 

13) Quando a criança falar uma frase e você só entender uma palavra, repita essa palavra e mostre que você entendeu, que ficou feliz. Não fale “como”?, “repita por favor”. Valorize a iniciativa e tentativa dela falar


14) A criança tem “antenas”. Não comente na frente dela que ela tem dificuldade de fala, não fale coisas do tipo “Pedro, cuide do seu irmão na festinha porque ele não fala e não sabe se defender”, etc... Na roda em classe não chame a atenção da dificuldade de falar nem para a criança nem com algum adulto que estiver presente

 

15) Trabalhe com onomatopéias, as crianças adoram associar sons aos respectivos objetos; “vamos fazer o barulho do carro: brum...”, “vamos fazer o barulho do cachorro: au-au”, etc...

 

16) Faça brincadeiras que estimulem percepção do som e silêncio: jogo de acordar o urso, jogo da cadeira, etc...

 

17) Associe palavras aos movimentos corporais, por exemplo, um joga a bola para o outro e quem pegar a bola tem que falar seu nome (por exemplo) antes de jogá-la a outro amigo

 

18) Estimule gestos que façam a criança perceber que existe o outro. Exemplos: “vamos dar um beijo na mamãe, dá tchau para o papai, dá um abraço no amiguinho, faz carinho no machucado da amiga, etc...”. A fala só existe porque existe o outro

 

19) Faça seu filho ou aluno participar das coisas, ex: “Olhe, você recebeu um convite da Júlia”, “Vamos comprar presente para a Júlia”, “Que legal que vamos ter festa da Júlia”. Depois da festa torne a conversar com a criança: “Você comeu bolo?”, “Olha que brinde bonito”, etc...


Jacqueline Moreinas Grinblat – Fonoaudióloga – CRFa. 6090